top of page
  • Foto do escritorcontato418428

Vacina BCG parece proteger idosos contra infecções respiratórias, segundo pesquisa.


Você deve estar pensando: a vacina BCG não é de criança, como pode proteger idosos contra infecções respiratórias? Bem, vamos por partes! A vacina BCG é composta pelo bacilo de Calmette-Guérin, obtido pelo enfraquecimento de uma das bactérias que causam a tuberculose. Ela é administrada na infância, preferencialmente até os 5 anos de idade. Entretanto, um estudo realizado pelo Centro Médico da Universidade de Radboud, na Holanda, junto com a Universidade Nacional e Kapodistrian de Atenas, Grécia, apontou um dado novo e promissor: a vacina BCG (contra tuberculose), por ter um amplo efeito estimulador do sistema imunológico, pode proteger idosos de uma série de doenças respiratórias.


COMO UMA VACINA CONTRA TUBERCULOSE PODE PROTEGER CONTRA OUTRAS INFECCÇÕES?

Geralmente quando tomamos alguma vacina, ela nos confere proteção contra uma doença específica, certo? Pois bem, na maioria das vezes funciona desta maneira. No entanto, existem muitas variáveis do sistema imune (SI) que ainda desconhecemos! Neste caso, os pesquisadores descobriram que o bacilo da BCG é um potente agente estimulador do SI, ou seja, de maneira bem simples, esse antígeno pode deixá-lo num estado mais alerta, pronto para combater uma infecção iminente. Um dos pesquisadores desse trabalho, o Professor Mihai Netea, da Holanda, avalia a ação do BCG em vários tipos de infecções diferentes, ele chama esse processo de “imunidade treinada”.


O estudo decorreu com a avaliação de 198 idosos aleatórios que frequentaram o hospital universitário. Eles foram acompanhados por um ano, alguns deles receberam a vacina BCG e outros faziam parte do grupo placebo (que não receberam a vacina, mas não sabiam disso).


De acordo com os resultados publicados, no grupo placebo, 42,3% dos idosos desenvolveram alguma infecção, e no grupo vacinado com a BCG, apenas 25% dos pacientes foram infectados. Os participantes vacinados com BCG tiveram sua primeira infecção em média 16 semanas após a vacinação, em comparação com 11 semanas para o grupo de placebo. E não só isso, mas os idosos vacinados com BCG tiveram 75% menos infecções respiratórias do que os idosos que receberam placebo também.

ISSO PODE FUNCIONAR CONTRA A COVID-19?

Esse é um dos apontamentos que alguns cientistas estão levantando: será que a BCG é eficaz no combate ao novo coronavírus? Bom, apesar desse estudo ter sido publicado durante a pandemia de 2020, os resultados foram coleados no ano passado, então não se tem muitos dados que podem embasar tal apontamento. Ainda de acordo com os resultados desse estudo, grande parte das infecções respiratórias evitadas eram de origem viral, mas ainda não se pode afirmar que a BCG tem algum efeito na proteção contra o SARS-CoV-2. O que os pesquisadores afirmaram foi que a vacinação BCG é segura para os idosos e que pode protegê-los contra várias infecções.

ENTÃO QUER DIZER QUE ADULTOS TAMBÉM DEVEM SE VACINAR NOVAMENTE?

É bom sempre lembrar que esse é um estudo novo e, portanto, precisamos de outros dados para assegurar a mudança no calendário vacinal da população. Essa vacinação não é recomendada para os adultos ainda, os efeitos analisados foram baseados em pessoas idosas, o que significa uma diferença no organismo, nos sistemas de defesa, estilo de vida etc. Tanto idosos como crianças são grupos mais vulneráveis a infecções respiratórias, isso pode significar um SI mais fragilizado, por isso, pode ser que a BCG em adultos não apresente o mesmo efeito do que em idosos. Porém, outros estudos estão em andamento para comprovar a ação da BCG em diversas faixas etárias e em pessoas com estilos de vida diferentes, isso pode comprovar ou não a ação protetora desse bacilo em mais grupos.


-

Ficou com alguma dúvida sobre VACINAÇÃO? Não espere mais, entre em contato com a gente!

-

VACINAR | Prevenção é proteção

-


Fonte:

Radboud University Medical Center, ScienceDaily, "Elderly people protected against respiratory infections by BCG vaccine: However, the effect of the vaccine specifically against COVID-19 has not been demonstrated." Disponível em:

www.sciencedaily.com/releases/2020/09/200901094055.htm

898 visualizações0 comentário

Commenti


bottom of page