top of page
  • Foto do escritorcontato418428

Tudo que você precisa saber sobre o teste do pezinho



Realizado normalmente entre o terceiro e o quinto dia do nascimento, o teste do pezinho é um dos primeiros e mais essenciais exames feitos em recém-nascidos. Ele diagnostica diversas doenças que precisam ser tratadas e/ou acompanhadas precocemente para evitar complicações e sequelas nas crianças, como deficiência intelectual.


Pais de primeira viagem normalmente tem muitas questões a respeito do teste, por isso, vamos responder abaixo algumas das principais dúvidas:


Quem deve fazer o teste?

Todos os recém-nascidos precisam fazer o teste. Recomenda-se, devido a especificidade das doenças analisadas, que o teste do pezinho seja realizado entre o terceiro e o quinto dia do nascimento. De acordo com o Manual Técnico de Triagem Neonatal Biológica, do Ministério da Saúde, bebês prematuros também precisam realizar o teste. No caso dos prematuros, a chance de falsos positivos ou falsos negativos é maior, por isso, o teste deve ser repetido posteriormente.


Como o teste é feito?

O teste do pezinho é muito simples de ser realizado. É feito um furinho no calcanhar do bebê, local com muitos vasos sanguíneos e quase indolor, e é coletado algumas gotinhas de sangue para as análises.


Por que é preciso fazer o teste?

Muitas doenças e distúrbios diagnosticados pelo teste do pezinho podem não mostrar sinais e sintomas. Entretanto, a falta de intervenção adequada e precoce pode levar a sérios danos à saúde da criança, comprometendo seu crescimento e desenvolvimento.


Posso não querer que meu filho faça o teste?

Não. O teste do pezinho é obrigatório em todo território nacional. Em alguns municípios, a falta dele te impede de registrar a criança no cartório. Mas, é importantíssimo ressaltar que esse teste é fundamental para o recém-nascido e não deve deixar de ser feito.


Onde o teste do pezinho é feito?

Todos os postos de saúde realizam o teste do pezinho. Ele também é realizado em muitas maternidades antes da alta hospitalar. Aqui na Vacinar inclusive, oferecemos diversos exames para o bebê e o teste do pezinho é um deles. Fique atento às diferenças na rede pública e rede privada!


Quais doenças são diagnosticadas pelo teste do pezinho?

Anteriormente, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o teste identificava seis tipos de doenças: anemia falciforme, deficiência de biotinidase, fenilcetonúria, fibrose cística, hiperplasia adrenal congênita (HAC) e hipotireoidismo congênito.


Em 2020, o governo sancionou uma lei que amplia o número de doenças investigadas pelo teste do pezinho na rede pública. Essa ampliação será feita gradualmente e a implementação pode demorar ainda quatro anos.


Mas você não precisa esperar para proteger o seu pequeno, aqui na Vacinar, o teste do pezinho já é ampliado e é capaz de identificar 46 disfunções.


O teste do pezinho é um exame de triagem, por isso, após o resultado, caso venha alterado, é indispensável a avaliação médica. O médico ainda deverá verificar a necessidade de repetição do exame.


Na confirmação de um resultado positivo, o recém-nascido já é encaminhado para acompanhamento e tratamento, o que diminui as chances de complicações e prejuízos no neurodesenvolvimento. O SUS garante tratamento gratuito para essas crianças.


Entre em contato conosco para tirar as suas dúvidas sobre o teste.


💛 Vacinar Faz Bem Sua Clínica de Vacinação


209 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page