top of page
  • Foto do escritorcontato418428

Maio Vermelho. Segundo o Ministério da Saúde as hepatites matam 1,4 milhões de pessoas no mundo anualmente.


A campanha Maio Vermelho tem o objetivo de alertar sobre sintomas e tratamentos desta doença que, segundo o Ministério da Saúde, acarreta cerca de 1,4 milhões de mortes no mundo anualmente.



A hepatite é uma inflamação do fígado que pode ser causada por vírus, pelo uso de alguns medicamentos, álcool e outras drogas, acidentes ocupacionais, além de doenças autoimunes, metabólicas e genéticas. Por ser uma doença muitas vezes silenciosa, é fundamental realizar testes regulares, especialmente para hepatites B e C, principalmente para indivíduos com mais de 40 anos. O teste está disponível gratuitamente nos postos de saúde em todo o país, conforme orientações do Ministério da Saúde.


As principais formas de contágio incluem a transmissão oral-fecal, condições precárias de saneamento básico e água, higiene pessoal e dos alimentos (hepatites A e E); transmissão sanguínea através de práticas de sexo desprotegido, compartilhamento de seringas, agulhas, lâminas de barbear, alicates de unha e outros objetos que possam causar cortes (hepatites B, C e D); e transmissão vertical de mãe para filho durante a gravidez, parto e amamentação (hepatites B, C e D).


Dados recentes do Ministério da Saúde mostram que as hepatites causam aproximadamente 1,4 milhão de mortes anualmente no mundo, seja por infecção aguda, câncer hepático ou cirrose associada. Entre as diferentes hepatites, o vírus tipo A pode ser difícil de detectar, pois os sintomas iniciais são semelhantes a outras viroses e doenças gastrointestinais, exigindo acompanhamento especializado e exames detalhados para o diagnóstico.


É importante ressaltar que a hepatite tem cura, incluindo o tipo C. Tratamentos medicamentosos eficazes estão disponíveis e podem curar a maioria dos casos. Quanto à prevenção, vacinas estão disponíveis para hepatites A e B, podendo ser administradas gratuitamente em qualquer Unidade Básica de Saúde, ou nas clínicas privadas, a partir dos 12 meses de idade.


Atualmente, não existem vacinas para hepatites C, D e E, tornando essencial o controle adequado da transmissão nos locais de origem e na comunidade, especialmente em grupos vulneráveis.


Em casos graves, como cirrose hepática, câncer de fígado e complicações da doença hepática, o transplante de fígado pode ser a última alternativa para recuperar uma vida normal. Ele é indicado quando tratamentos anteriores não foram eficazes.


A Vacinar Faz Bem apoia a campanha maio vermelho e disponibiliza em suas unidades as vacinas contra as hepatites dos tipos A e B.


Faça a sua parte! Mantenha seus exames em dia e vacine-se!


Para tirar suas dúvidas, entre com contato com o nosso time através do link:


Fonte: Ministério da Saúde


3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page