top of page
  • Foto do escritorcontato418428

Especial BCG: tudo o que você precisa saber antes de vacinar seu filho contra a tuberculose



A tuberculose é uma doença infecciosa que pode atingir várias partes do corpo, mas que na grande maioria dos casos afeta os pulmões. Por causa da pandemia, muitos diagnósticos e tratamentos ocorreram ou foram feitos tardiamente, o que aumentou a quantidade de mortes pela doença. A tuberculose é transmitida por meio de gotículas expelidas pela fala, tosse ou espirro, por exemplo. Muito parecida com a transmissão da gripe e Covid-19, não é mesmo?


No Brasil, a tuberculose, que é causada pelo bacilo de Koch, uma espécie de bactéria, nunca foi embora, mas a vacinação ajudou a diminuir muito a quantidade de casos. Ainda assim, é um problema de saúde pública.


Como acontece com várias doenças, não significa que quem entrar em contato com ele ficará doente, mas pessoas com sistema imunológico comprometido (como pacientes que têm Aids ou fazem imunossupressão depois de receber um transplante), idosos e crianças pequenas, menores de 5 anos, podem, sim, desenvolver tuberculose.


TEM COMO PROTEGER MEU FILHO?


Tem, sim, por meio da vacina BCG, que deve ser administrada até os 5 anos de idade, mas de preferência nas primeiras horas de vida. Esse imunizante também é indicado para pessoas de qualquer idade que convivem com pacientes com hanseníase. É ele o grande responsável pelos casos no Brasil terem caído bastante, mas para isso se manter é necessário proteger todos os bebezinhos.


A vacina é segura e, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), é utilizada há 80 anos e é uma das mais usadas das vacinas atuais, atingindo mais de 80% dos recém-nascidos e lactantes em países onde faz parte do programa nacional de imunização infantil, como é o caso do Brasil. “A vacina BCG tem um efeito protetor documentado contra meningite e tuberculose disseminada em crianças”, afirma a OMS.


A vacina não necessita de nenhum cuidado prévio e apenas uma dose é necessária para a vida toda. A contraindicação é para pessoas imunodeprimidas e recém-nascidos que as mamães tenham usado medicamentos que possam causar imunodepressão do feto durante a gestação. Os bebezinhos prematuros devem ter pelo menos dois quilos quando forem tomar a BCG.


A IMPORTÂNCIA DA VACINA BCG


De acordo com a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), a BCG não previne a totalidade de casos de tuberculose pulmonar - afinal, como a gente sempre diz, as vacinas não têm apenas o objetivo de evitar contaminações, mas de impedir casos graves e internações.


E isso a BCG faz muito bem, evitando formas graves como meningite tuberculosa e tuberculose miliar (quando as bactérias atingem a corrente sanguínea e vão para o corpo todo). Na maioria dos casos essas doenças atingem os pulmões, mas podem atacar também olhos, ossos, rins e meninge (membrana que envolve o cérebro).

No Brasil, praticamente não são mais registradas formas graves da doença, de acordo com a Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm). De acordo com a entidade, nos países onde a tuberculose ainda é comum e a vacina faz parte da rotina, previnam-se mais de 40 mil casos anuais de meningite tuberculosa.


A VACINA DA MARQUINHA


A maioria de nós tem a famosa “marquinha” no braço, sinal de termos sidos vacinados com a BCG. Essa cicatriz fica no bracinho na maioria das vezes. A recomendação é não colocar produtos, medicamentos ou curativos, pois essa é uma reação normal dessa vacina.


A marquinha demora algumas semanas para aparecer, começando com uma mancha vermelha até chegar à cicatriz. E fique tranquilo: até 2019, o Plano Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, recomendava que os pequenos que não ficassem com a marquinha deveriam ser revacinados, mas isso não é mais necessário desde fevereiro daquele ano. Se não ficar nenhum sinalzinho, não é preciso aplicar a dose novamente.


VAMOS CUIDAR DOS PEQUENOS?


Como você pode perceber, a BCG é mais uma das vacinas essenciais para proteger seu pequeno - além dela, quando ele nasce precisa receber a contra hepatite B, sobre a qual falamos neste post aqui.


E você pode contar conosco neste momento! Como ela idealmente deve ser aplicada logo nas primeiras horas de vida, converse conosco e garanta a dose para o baby que está chegando! Estamos à disposição e de braços abertos para sua família!


Vacinar Faz Bem, Sua Clínica de Vacinação!


21 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page