top of page
  • Foto do escritorcontato418428

Esclarecendo as 5 principais dúvidas sobre as vacinas da COVID-19 e GRIPE



Puxe a cadeira e fique confortável, vamos ter um papo sério:

Neste ano de 2021, a campanha de vacinação contra a gripe está coincidindo com o momento de vacinação contra a COVID-19. Por isso, muitas dúvidas têm surgido sobre ambas as vacinas. A importância da vacinação para as duas doenças é indiscutível, pois representam ameaças para você, sua família e toda a sociedade. Atualmente no Brasil, temos chegado a 4.000 mortes por dia. Se esse número continuar crescendo, o número de mortes diárias ultrapassará o número de nascimentos, o que já aconteceu na região Sudeste do país. E a vacinação contra a gripe é uma das estratégias para evitarmos a piora desse cenário.


Continue se cuidando, fique em casa e quando puder: VACINE-SE. A vacina da gripe já está disponível aqui na Vacinar.


Agora, confira a resposta para as 5 principais dúvidas sobre as vacinas da COVID-19 e GRIPE:


1) POSSO TOMAR A VACINA DA GRIPE E COVID-19 JUNTAS?


Ainda não existem estudos sobre a aplicação de vacinas de forma simultânea a vacina da COVID-19. Por isso, a recomendação do Ministério da Saúde é que um intervalo de 14 dias deve ser respeitado entre as vacinas. Dessa forma, a vacina da COVID-19, tanto a AstraZeneca quanto a CoronaVac, devem ser PRIORIZADAS. Se você faz parte do grupo prioritário, tome primeiro as duas doses da vacina contra a COVID-19 e depois de um intervalo de 14 dias, tome a vacina da gripe.


A gripe também é uma doença séria. Ela pode evoluir para casos graves de pneumonia, sepse (infecção generalizada) e ataque cardíaco. Por isso, a vacinação contra a gripe é essencial nesse momento, pois assim conseguimos reduzir a carga da doença, prevenir hospitalizações, diminuir mortes, diminuir consultas ambulatoriais e em serviços de emergência. Dessa forma, aliviamos a sobrecarga no sistema PÚBLICO e PRIVADO de saúde.


2) SE ESTOU COM COVID OU GRIPE, POSSO ME VACINAR CONTRA COVID-19?


A recomendação da Sociedade Brasileira de Imunizações é que a vacinação contra COVID-19 seja feita após todos os sintomas passarem. Deve-se aguardar no mínimo 4 semanas após o início dos sintomas. Esse intervalo de tempo vale também para pessoas assintomáticas, mas que tiveram o resultado do exame de RT-PCR positivo. Conta-se como primeiro dia, o dia do primeiro exame com resultado positivo. Como a gripe possui sintomas similares com a COVID, as mesmas recomendações são feitas.


3) A VACINA DA GRIPE PROTEGE CONTRA A COVID-19?


Estão surgindo informações sobre alguns estudos científicos demonstrando menos casos de COVID-19 entre pessoas vacinadas contra a gripe, como é o caso do estudo publicado em fevereiro de 2021 no American Journal of Infection Control. O estudo analisou 27.201 pacientes: no grupo dos que receberam a vacina da gripe previamente, houve 24% menos infectados com a COVID-19. Os pacientes que testaram positivo para COVID-19 e receberam a vacina da gripe previamente, tiveram menos necessidade de hospitalização e ventilação mecânica. O divulgado é que a vacina da gripe confere certa proteção contra os sintomas mais graves da COVID-19.

No entanto, mais estudos devem ser realizados e a vacina específica para COVID-19 e o isolamento social não devem ser deixados de lado.


4) EXISTE DIFERENÇA ENTRE A VACINA DA GRIPE DO SUS E DA REDE PRIVADA?


Existe. A vacina da gripe oferecida pelo SUS é a trivalente. Ou seja, dentro dela possui a informação necessária para te proteger contra 3 tipos de vírus da gripe. Já a vacina da gripe oferecida na rede privada, como aqui na Vacinar, é a TETRAVALENTE, protegendo contra 4 tipos de vírus da gripe. Todos os anos a Organização Mundial de Saúde (OMS) faz a sua tarefa de casa e investiga quais são os tipos de vírus da gripe (influenza) mais presentes no momento e é a partir dessa pesquisa que as vacinas são produzidas.

No ano de 2021, a vacina tetravalente protege contra os seguintes tipos de vírus (cepas):

  • A/Victoria/2570/2019 (H1N1) pdm09;

  • A/Hong Kong/2671/2019 (H3N2);

  • B/Washington/02/2019 (linhagem B/Victoria);

  • B/Phuket/3073/2013.

O que muda também é a disponibilidade:


A vacina do SUS estará disponível de forma gratuita apenas para alguns grupos prioritários: crianças de 6 meses a 6 anos de idade, gestantes, puérperas, povos indígenas, trabalhadores da saúde, idosos com 60 anos ou mais, professores das escolas públicas e privadas, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, pessoas com deficiência permanente, forças de segurança e salvamento, Forças Armadas, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.


Enquanto na Vacinar todas as pessoas acima dos 6 meses de vida podem se vacinar, que é o recomendado pela Sociedade Brasileira de Imunizações, garantindo ainda mais proteção.


5) QUANDO A VACINA PARA COVID-19 ESTARÁ DISPONÍVEL NA REDE PRIVADA?


Ainda não existe uma previsão de datas para a vacina contra a COVID-19 ser comprada e disponibilizada pela rede privada. De acordo com a Lei 14.125/2021, é permitido que as empresas comprem as vacinas, desde que doem 100% das doses ao Sistema Único de Saúde (SUS) enquanto durar a imunização dos grupos prioritários previstos no plano nacional, o que está em discussão pela Associação Brasileira de Clínicas de Vacinas.


Mas a vacina contra a GRIPE já está disponível aqui na Vacinar. E você já sabe: VACINAR FAZ BEM SIIM!


Garanta a sua dose de proteção contra a GRIPE 2021.


♡ Vacinar faz bem!


Fonte:

  1. Informe Técnico, 23ª Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza - Ministério da Saúde, 2021.

  2. Sociedade Brasileira de Imunizações, Sbim, COVID-19.

  3. CONLON, Anna et al. Impact of the influenza vaccine on COVID-19 infection rates and severity. American journal of infection control, 2021.

  4. Organização Mundial de Saúde (OMS).

  5. Associação Brasileira de Clínicas de Vacinas (ABCVAC).

39 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page