top of page
  • Foto do escritorcontato418428

Dia Nacional do Combate à Hanseníase




Você sabe o que é Hanseníase?


Também conhecida como lepra ou mal de Lázaro, a hanseníase é uma doença infecciosa, contagiosa, que afeta os nervos e a pele e é causada por um bacilo chamado Mycobacterium leprae.


Sinais e sintomas:


– sensação de formigamento, fisgadas ou dormência nas extremidades;

– manchas brancas ou avermelhadas, geralmente com perda da sensibilidade ao calor, frio, dor e tato;

– áreas da pele aparentemente normais que têm alteração da sensibilidade e da secreção de suor;

– caroços e placas em qualquer local do corpo;

– diminuição da força muscular (dificuldade para segurar objetos).


Como se transmite?


Os pacientes sem tratamento eliminam os bacilos através do aparelho respiratório superior (secreções nasais, gotículas da fala, tosse, espirro). O paciente em tratamento regular ou que já recebeu alta não transmite. A maioria das pessoas que entram em contato com estes bacilos não desenvolve a doença. Somente um pequeno percentual, em torno de 5% de pessoas, adoecem. Fatores ligados à genética humana são responsáveis pela resistência (não adoecem) ou suscetibilidade (adoecem). O período de incubação da doença é bastante longo, variando de três a cinco anos.


Como tratar?


A hanseníase tem cura. A cura é mais fácil e rápida quanto mais precoce for o diagnóstico. O tratamento é via oral, constituído pela associação de dois ou três medicamentos e é denominado poliquimioterapia. Pode ser feito gratuitamente nas unidades de saúde ou com o médico da sua escolha.


Como se prevenir?


É importante que se divulgue junto à população os sinais e sintomas da doença e a existência de tratamento e cura, através de todos os meios de comunicação. A prevenção baseia-se no exame dermato-neurológico e aplicação da vacina BCG em todas as pessoas que compartilham o mesmo domicílio com o portador da doença.


A Vacina BCG como proteção contra Hanseníase.


A vacina BCG contribui na prevenção primária da hanseníase em pacientes suscetíveis, oferecendo alguma proteção contra a doença. 


Em casos de histórico familiar da doença, a avaliação da necessidade da vacina BCG é feita após a confirmação de sinais ou sintomas da hanseníase nos familiares. 


Estudos mostram que a vacinação com BCG em menores de 16 anos, pode conferir um papel protetor relevante. A Sbim recomenda a aplicação da vacina em pessoas de qualquer idade que tenham contato com portadores de hanseníase. É uma vacina de aplicação intradérmica e aplicada em dose única.


Se você possui histórico familiar ou conhece alguém com os sinais da doença procure avaliação e compartilhe estas informações.


A informação salva vidas. Você por todos. Vacinar Faz Bem por você. 


Fontes:

Fundação Oswaldo Cruz.

Ministério da Saúde

Sbim - Sociedade Brasileira de Imunização.

6 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page